Indicação de Livro: “O Si-mesmo Oculto”

O livro “O Si-mesmo Oculto” é um livro do Jung (ou seja, dispensa apresentações), que foi lançado recentemente pela Editora Vozes, juntamente com o “Aspectos do Feminino” e “Aspectos do Masculino”. Como dissemos em outro post, este formato corresponde a uma outra forma de apresentação de Jung ao público, diferente das obras coligidas (no Brasil chamado de Completas) que tem 18 volumes, as obras temáticas possibilitam o que leitor tenha acesso a ideias de Jung a partir de textos representativos.

Os dois artigos são dois artigos do final da vida do Jung, ou seja, período que o pensamento ou a teoria do Jung já estava estabelecida. O primeiro corresponde ao texto do livro “Presente e Futuro”, que é um texto amplo onde o centro do texto é a noção de “Autoconhecimento” que é abordado em relação a diferentes aspectos (sociedade, politica, religião).

O segundo capitulo é aborda os símbolos na vida psíquica. Este é um texto relativamente conhecido pelo público, pois é o ultimo em vida por Jung que foi publicado no livro “O homem e seus Símbolos”, nas obras completas esse texto é encontrado livro “A vida simbólica – Vol 1”. É superimportante ressaltar que os textos não são iguais. Apesar de terem a a mesma matriz as traduções são baseadas em versões diferentes (salvo engano, um é da edição inglesa e o outro da edição alemã). Assim, as traduções são um pouco diferentes (conheço pessoas que leram e não perceberam que se tratava do mesmo texto).

Ou seja, para o leitor ter contato com as ideias deste livro seria necessário recorrer a 2 livros das obras completas! Assim, este livro é uma excelente aquisição para todos que tiverem interesse neste tema, o prefácio é de Sonu Shamdasani.

Ficou interessado? Sugerimos que vc entre em contato com nossos parceiros da Editora Vozes da Loja de Belo Horizonte (que atende Vitória-ES) pelo tel +55 31 8473-5464 ou clicando direto nesse link para o Whatsapp Vozes Belo Horizonte

Segue as informações do site da vozes:

DETALHES DO PRODUTO

ISBN9788532662651
Dimensoes13.7cm x 21.0cm x 0.9cm
Edicao1
NrPaginas192
Selo EditorialEditora Vozes
TemasPsicologia

No período posterior à Segunda Guerra Mundial, com o advento da Guerra Fria, a construção do muro de Berlim e a explosão da bomba de hidrogênio, Jung encontrou-se mais uma vez confrontado com “um tempo dilacerado pelas imagens apocalípticas de uma destruição planetária”, como se encontrara quando compôs o Liber Novus durante a Primeira Guerra Mundial. Articulando ali um elo direto entre o que ocorria no indivíduo e na sociedade em geral, ele argumentou que a única solução para os acontecimentos aparentemente catastróficos no mundo era o indivíduo entrar em seu interior e resolver os aspectos individuais do conflito coletivo.

Sumário

Prefácio à edição de 2010, 7
I – O si-mesmo oculto, 11
II – Símbolos e interpretação dos sonhos, 87

Indicação de Livros : “Psicanálise Junguiana” e “Psicologia Analítica”

O pensamento junguiano é extremante rico e diverso. É realmente uma pena muitos não conheçam essa extensão, pois, no Brasil estamos muito acostumados com livros voltados ao pensamento clássico e da psicologia arquetípica. Por isso, a publicação dos “Psicanálise Junguiana” de Murray Stein e o “Psicologia Analítica” de Linda Carter e Joseph Cambray pela editora vozes são tão importantes.

Psicanálise Junguiana:  Trabalhando no espírito de C.G.Jung

Editado por Murray Stein, em 2010, o “Psicanálise Junguiana” ganhou sua tradução em 2019.

É um livro com grande complexidade, são cerca de 40 autores em 36 artigos em 591 paginas. Distribuídos nos eixos:

– Objetivos

– Métodos

– Processo Analítico

– Tópicos Especiais

– Formação

O livro já desperta interesse pelo título que causa um pouco de estranheza para o público junguiano brasileiro, que não está acostumado com o termo psicanálise junguiana. Murray Stein justifica em seu prefácio que a “Psicanálise Junguiana é o nome contemporâneo da aplicação prática da psicologia analítica” (p.18).  Apesar de alguns junguianos há algum tempo se denominarem “psicanalistas junguianos” no Brasil é bem incomum.  Acreditamos que isto esteja relacionado com a formação do pensamento junguiano brasileiro, intimamente relacionado com a escola clássica e com um forte afastamento da psicanálise. Vale a pena lembrar que a psicanálise que Jung criticava em suas páginas não corresponde a psicanálise contemporânea.

O livro como um todo apresenta um mosaico que envolve estudos associados a emergência, sistemas complexos adaptativos, complexos culturais, intersubjetividade, trauma, adolescência, infância e sobre formação.  Essa amplitude abre as portas para novos estudos e novas percepções acerca da psicologia junguiana, uma janela para os estudos contemporâneos.

Psicologia Analítica: Perspectivas Contemporâneas em analise junguiana

Recém lançado pela vozes em 2020, o livro “Psicologia Analitica” Editado por Cambray e Carter tem sua publicação original em 2004.

Este livro nos apresenta um panorama sobre a história, teoria e prática junguiana . Com 11 artigos e pouco mais de 400 páginas fornece uma visão impar do pensamento junguiano contemporâneo.  

Um aspecto importante desta obra é seu caráter crítico. A história junguiana é recontada sem romantismo e sem idealizações, dando uma visão da formação de alguns dos principais grupos junguianos.

Os artigos de John Beebe sobre tipos psicológicos (incluindo apontamentos do MBTI), Jean Knox com uma percepção junguiana da organização psíquica relacionada com neurociência cognitiva e teoria do apego, Thomas Singer e Samuels Kimbles sobre complexos culturais oferecem uma visão ímpar de construções junguianas contemporâneas.

Qual livro é melhor?

 Ambos são excelentes e se complementam. O Psicologia Analítica oferece um visão mais aprofundada, mas, com temas são mais restritos (como dissemos são 11 capitulos ao passo que o psicanálise junguiana são 36). A maior parte dos autores do Psicologia Analítica também participaram do Psicanálise junguiana.  

São livros indispensáveis para quem quer estudar o pensamento junguiano contemporâneo.

——————————————————–

Fabrício Fonseca Moraes (CRP 16/1257)

Psicólogo Clínico de Orientação Junguiana, Especialista em Teoria e Prática Junguiana(UVA/RJ), Especialista em Psicologia Clínica e da Família (Saberes, ES). Diretor do Centro de Psicologia Analítica do CEPAES. Formação em Hipnose Ericksoniana. Coordenador do “Grupo Aion – Estudos Junguianos”  desde 2012 Atua em consultório particular em Vitória desde 2003.

Contato: 27 – 99316-6985. /e-mail: fabriciomoraes@cepaes.com.br/ Twitter:@FabricioMoraes

http://www.cepaes.com.br

Lançamento do Livro: A VIOLÊNCIA NA CONTEMPORANEIDADE: o olhar da psicologia Junguiana

Acaba de ser lançado mais um livro de grande interesse para a comunidade junguiana “A VIOLÊNCIA NA CONTEMPORANEIDADE: o olhar da psicologia Junguiana”. Organizam esse livro Sandra Amorim e Marcelo Moreira Neumann. Sandra Amorim já vem de um percurso organizando trabalhos importantes como “A Psicologia Junguiana entra no Hospital” e ” Jung e Saúde – Temas Contemporâneos” ambos com a parceria de Fernanda Aprile.  Acredito que esse novo trabalho com Marcelo Neumann pode ser uma grande contribuição ao pensamento junguiano. Abaixo eu apresento os dados oferecidos pela editora.

Sumário:
– Resiliência e Trauma: Experiências de um trabalho com crianças e adolescentes na abordagem analítica. (Amana Perrucci Machado Comfort, Camila Parducci, Cassia Frankenthal Quinlan, Mariana Cancoro de Matos, Renata Alexopoulos)

-Violência em Estados Borderline (Marcelo Niel)

– O Olhar sobre a violência contra a pessoa idosa: Reflexões a partir do filme ” A balada de Narayama” ( Adriana Leopold)
– Violência Sexual à Luz do Mito de Persérfone: Contribuições da Mitanálise (Sandra Amorim)

– O Processo de Representar o corpo do Ego com novas Roupagens : Considerações sobre Vítimas de queimadura (Karina Toledo Souza Silva).

– Arte e Cultura X Conflito com a Lei: resquícios de violência(Ester de Souza Santos, Guilherme Scandiucci)

– As Filhas de Lilith: Reações frente à violência contra a mulher e o feminino arquetípico( Ana Lúcia Ramos Pandini; Raul Alves Barreto Lima)

-Violência Psiquica: o poder da palavra no processo de individuação (Renata Lang Stapani, Roberta Souza Mattos)

– Contratransferência e Violência ( Fabiana Haddad Kurbhi)

– Adicção e Violência emocional: o prazer que destrói (Karina Simão)

– Desenho-Lazer-Desenho: analise de desenhos de crianças abrigadas através da psicologia analítica (Tiago André Alves da Rocha)

– Bullying: Os descaminhos do herói ao ingressar na adolescência(Pedro Carvalho Santos)

– A Violência Emocional – Sutil, devastadora e Silenciosa (Anyara Menezes Lasheras)

-Contribuições Acadêmicas para estudos do trauma e violações dos direitos humanos com enfoque na psicologia analítica (Marcelo Moreira Neumann).

 

Compre no site da editora: http://goo.gl/fzPuIR

A VIOLÊNCIA NA CONTEMPORANEIDADE: o olhar da psicologia Junguiana
Autor(es): Sandra Amorim – Marcelo Moreira Neumann (Orgs.)
ISBN: 978-85-444-0519-2
Editora: EDITORA CRV
Distribuidora: EDITORA CRV
Disponibilidade: 5 Dia(s)
Número de páginas: 270
Ano de Edição: 2015
Formato do Livro: 16×23
Número da Edição: 1

“Olhar o presente, dentro de uma determinada cultura, apoiando-se em uma teoria tão consistente como a que embasa esta obra é um ato intelectual ousado. Se a teoria proposta por Carl Gustav Jung se destinou, especialmente à intrincada técnica para integrar os diferentes estados da personalidade, buscando que o inconsciente pessoal e o coletivo se afinassem a fim de que fosse alcançado um estado de individuação, imagine a dificuldade em estender esta discussão para as realidades grupais vividas num país como o Brasil e suas formas particulares de violência.
É um livro de duras realidades, no qual a seriedade do escopo teórico se faz presente de maneira tão bem estruturada, que chega a derramar, sobre o leitor atento, expectativas e esperanças para árduas situações do cotidiano de mulheres, crianças, adolescentes e idosos em situação de violências de naturezas diversas.
Os autores colocam com clareza a mão, o fazer e o pensamento de psicólogos analistas que se dispuseram a penetrar estes meandros das dores humanas; portanto, se destaca pela descrição da experiência e nela reside seu valor humanista, ressaltado nas reflexões e propostas de ações, que os autores oferecem ao leitor”.

Autor(es)
MARCELO MOREIRA NEUMANN
Psicólogo, Formado pela UMESP – Universidade Metodista de São Paulo, 1992; Coordenador do CRAMI- Centro Regional de Atenção aos Maus Tratos na Infância do ABCD – de 1993 a 2003; Especialista em Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes, pelo LACRI-IPUSP- 1996; Mestre em Psicologia Social pela PUC-SP, 2002; Membro-fundador do Projeto Caminho de Volta – Busca de Crianças Desaparecidas da Faculdade de Medicina da USP e colaborador desde 2004; Doutor em Serviço Social pela PUC-SP pelo Núcleo da Criança e do Adolescente, 2010; Professor e Supervisor de Psicologia Jurídica e de Políticas Públicas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie desde 2005; Pesquisador do IPUSP – Laboratório de Estudos sobre o Preconceito desde 2009; Supervisor de CREAS de vários municípios do Estado de São Paulo. 

SANDRA AMORIM
Psicóloga, Formada pela PUC-SP – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 1989; Especialista em Psicologia Hospitalar pelo HC-FMUSP – Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, 1991; Especialista em Psicoterapia Junguiana de Abordagem Corporal pela EPPA – Escola Paulista de Psicologia Avançada, 1992; Mestre em Ciências da Saúde pela UNIFESP-EPM – Universidade Federal de São Paulo/Escola Paulista de Medicina, 2006; Integrante da equipe multidisciplinar no ambulatório especializado na assistência a vítimas de violência sexual do CRSM – Hospital Pérola Byington, de 2006 a 2011; Professora no Curso de Psicologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie desde 2007; Psicóloga Clínica de orientação junguiana em consultório privado desde 1990.